O Reino de Torgu

Laadla, Estonia


Um erro administrativo deu origem a esta micronação imaginária no canto sudoeste da Estônia.


A bandeira do reino em frente a um museu local.
A bandeira do reino em frente a um museu local. AHVENAS [USUÁRIO ATLAS OBSCURA- https://www.atlasobscura.com/users/ahvenas]
O brasão de armas de Torgu.
O brasão de armas de Torgu. AHVENAS [ USUÁRIO ATLAS OBSCURA - https://www.atlasobscura.com/users/ahvenas]
A bandeira e o brasão de armas na parede de uma loja local durante o Festival de Verão do Pão, em 2018.
A bandeira e o brasão de armas na parede de uma loja local durante o Festival de Verão do Pão, em 2018. AHVENAS [USUÁRIO ATLAS OBSCURA - https://www.atlasobscura.com/users/ahvenas]
A bandeira do reino é hasteada em frente ao farol de Sõrve
A bandeira do reino é hasteada em frente ao farol de Sõrve; AHVENAS [USUÁRIO ATLAS OBSCURA - https://www.atlasobscura.com/users/ahvenas]
Uma pequena bandeira do Reino de Torgu em um carro.
Uma pequena bandeira do Reino de Torgu em um carro. AJVEMAS [USUÁRIO ATLAS OBSCURA - https://www.atlasobscura.com/users/ahvenas]

O CHAMADO REINO DE TORGU foi formado em 1992. logo a República da Estônia ter conquistado a independência da União Soviética. Na época, a península de Sõrve, na Ilha de Saaremaa, estava dividida em dois municípios, Salme e a paróquia de Torgu. Mas enquanto a nova constituição da Estônia estava sendo formada, os funcionários públicos simplesmente se esqueceram de considerar a paróquia de Torgu. Graças a esse erro humano, essa área de 136,4 quilômetros quadrados não foi, tecnicamente, regida pela constituição.


As 500 pessoas que viviam na área ficaram supressas com essa negligência, mas logo decidiram se aproveitar do erro. Elas tiveram a idéia de começar seu próprio país e chama-lo de reino. O trono foi oferecido a um jornalista e ativista político chamado Kirill Teiter, que o aceitou e se tornou o primeiro (e único) monarca a reinar sobre o recém-formado Reino de Torgu. O reino tem sua própria bandeira, um brasão de armas com um “dragão-caracol” como animal emblemático e sua própria moeda em cédulas, o “kirill”, com o valor de 1 kirill fixado no preço de meio litro de vodka local.


Quando uma nova lei foi aprovada em 1993, a área de Torgu foi considerada oficialmente mais uma vez na constituição da Estônia, mas os habitantes locais tinham gostado de estar em seu próprio reino e continuaram a seguir com ele, no entanto. Em 2017, todos os municípios da ilha foram agrupados em um único, mas o espírito do reino ainda vive no coração dos moradores locais. Você pode ver as bandeiras de Torgu se agitando e o brasão de armas exposto aqui e e ali em toda a antiga paróquia. As marcas da fronteira que delimitava Torgu são usadas apenas em dias comemorativos e aniversários, mas se você for para o final da península de Sõrve, você estará definitivamente dentro das fronteiras do reino.



Saiba antes de ir


A localização do mapa aponta para uma loja local, onde você pode encontrar alguns itens reais, como cartões postais e selos. Esta região tem outros pontos turísticos conhecidos dentro das fronteiras do reino: o Museu Militar de Sõrve, a Bateria de Defesa Militar Stebel e o Farol de Sõrve são os lugares mais conhecidos para se visitar.

#curiosidadescartograficas










Fonte: https://www.atlasobscura.com/places/kingdom-of-torgu


Publicado na Página Curiosidades Cartográficas do Facebook em: https://www.facebook.com/curiosidadescartograficas/posts/pfbid0353rPHwJ3jDsnzZ2usPcfR9PBitGA5KPpgk17KFKPeuNi1kH2GCLyBZbzBjC7ZS6ol

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo