• emvolpi9

Liberland, Croacia

Um micro-estado autoproclamado libertário em um pequeno território disputado entre a Sérvia e a Croácia




Aqui está um resultado curioso da disputa fronteiriça em curso entre a Croácia e a Sérvia, dois países separados pelo rio Danúbio. A Sérvia acredita que a fronteira deve seguir o caminho do rio, mas a Croácia acredita que a divisão deve se basear nos limites cadastrais dos anos passados, que seguiram a bacia do Danúbio em 1800, antes que a engenharia hidráulica mudasse o curso do rio.


Curiosamente, isso deixa cerca de 6,5 quilômetros quadrados do atual território croata que a Croácia acredita que realmente pertence à Sérvia, mas a Sérvia também não o reivindica. A pequena parcela de terra na margem oeste do rio Danúbio pode, assim, ser classificada como “terra nullius” ou “terra de ninguém”. Quer dizer, até que um pessoa a pegou e a proclamou como “Liberland”.


Em abril de 2015, um ativista político tcheco chamado Vít Jedlička declarou parte do território não reivindicado ao longo do rio Danúbio como um microestado soberano, a “República Livre de Liberland”. Se formalmente reconhecida, a pequena parcela de terra seria o terceiro menor estado soberano do mundo, depois do Vaticano e de Mônaco, e o país mais jovem do mundo.


Jedlička nomeou-se presidente da jovem nação e nomeou dois vice-presidentes de Liberland, além de ministros de finanças, de relações exteriores, do interior e da justiça. Ele alegou que Liberland estava a caminho de satisfazer as condições de estado estabelecidas na Convenção de Montevidéu, e por um tempo parecia que Liberland tinha todas as características de uma micronação legítima. Mas a Croácia não concordou com isso. Em maio de 2015, Jedlička e seus colaboradores foram detidos pela força policial croata.


Isso, no entanto, caiu como uma luva para Jedlička pois, uma vez libertado, ele usou a prisão como publicidade para Liberland e suas ideologias libertárias fundamentalistas, como um sistema de “imposto voluntário”, no qual os cidadãos podem escolher se devem ou não pagar impostos ao governo. A economia de livre mercado de Liberland não é regulamentada e toda a moeda é virtual.


Como está hoje, nem um único membro das Nações Unidas reconhece Liberland como um país, embora ela tenha estabelecido relações com outros estados autoproclamados soberanos. O movimento pode estar ganhando algum terreno, no entanto: Liberland recebeu mais de 50.000 pedidos de cidadania desde o seu início, e esse número está aumentando a cada dia.

#curiosidadescartograficas



Fonte: https://www.atlasobscura.com/places/liberland


Publicado na página Curiosidades Cartográficas do Facebook em: https://www.facebook.com/curiosidadescartograficas/posts/1112877128905820


55 visualizações0 comentário