• emvolpi9

Disputa de Fronteira na Ilha Alexander

Arlington, Virginia, USA




A área atualmente ocupada pelo Estacionamento ‘Connector’ do Pentágono já foi uma ilha que teve a rara distinção de fazer parte de Washington, D.C. durante a maré alta, e de Virginia, na maré baixa. O controverso local era conhecido como Ilha Alexander, em homenagem à família Alexander, que possuía uma plantação na área.


O limite aquoso de D.C. é definido como o lado mais distante do Potomac, e não no meio do rio. E durante a maré alta, o Potomac aumenta quase um metro, inundando a região pantanosa e circundando completamente a Ilha Alexander, tornando-a parte de Washington, D.C. Durante a maré baixa, as águas recuam para um pequeno riacho conhecido como Roache’s Run e a “ilha” aparece mais apegada a Virginia. O efeito prático disso foi que a propriedade de Alexander troca de jurisdição uma vez ao dia, seguindo a tabela das marés.


Não é de surpreender que essa estranheza jurisdicional tenha suscitado fortes opiniões de funcionários de políticas públicas de ambos os lados do rio, e só foi resolvida após quatro décadas de decisões legais contraditórias e uma investigação no Congresso. O assunto foi apresentado pela primeira vez aos tribunais há muito tempo, na Administração Grant, quando E.P. Jones construiu uma pista de corrida de cavalos na Ilha Alexander. As apostas a cavalo eram ilegais no distrito, mas permitidas na Virginia. Um juiz da Virgínia chamado Chambers autorizou a pista, estabelecendo um precedente de que a Ilha Alexander fazia parte de um Comunidade.


A “Disputa da Fronteira Distrito-Virginia” surgiu constantemente ao longo dos anos, mas realmente chegou ao seu auge em 1932. As autoridades de D.C. queriam obrigar a Potomac Electric Power Company a enterrar suas linhas de energia ao redor do aeródromo Hoover, que agora operava na Ilha Alexander. A questão legal surgiu novamente: os legisladores distritais tinham realmente essa autoridade? Dessa vez, o Comitê Judiciário da Câmara se interessou pelo caso e realizou uma semana de audiências de um dia inteiro sobre o assunto.


O lado pró-D.C. voltou até 300 anos de registros legais e obteve a concessão que o Rei Charles I deu a Lord Baltimore em 1632, que definiu os limites da Maryland colonial e incluiu a Ilha Alexander neles. Como o Distrito de Columbia existe inteiramente em terras formadas por Maryland, isso sugeriu que a reivindicação do estado de Virgina sobre as terras eram uma redundância.


Do outro lado do debate, o congressista da Virgina, Andrew Montague, reclamou que a Comunidade estava sendo enganada pela “malandragem infame de Lord Baltimore” e que a linha “deveria ter sido no meio do rio Potomac”. Também foi apontado que a Polícia de Washington se recusou a patrulhar a ilha, sugerindo implicitamente que ela estava fora de sua jurisdição.


No final, o presidente do Comitê Judiciário ficou tão confuso com os argumentos e precedentes contraditórios que ele acabou percorrendo a área pessoalmente antes de decidir que ela era de fato uma Ilha do rio Potomac e parte de Washington, D.C.


A decisão do congresso teve um momento divertido, porque apenas uma década depois o Pentágono foi construído em parte do terreno controverso. O pantanoso Roaches Run foi coberto com um aterro sanitário e permanentemente anexado às terras da Virginia, eliminando a justificativa da decisão pró-D.C. Como resultado disso, o Pentágono tem um endereço de correspondência de DC até hoje, apesar de obviamente estar no lado da Virgínia, do rio Potomac.


Saiba antes de ir


Na sua maior extensão, a Ilha Alexander já ocupou uma grande área entre o atual Pentágono, o Aeroporto Nacional Reagan e o Parque Lady Bird Johnson. A dragagem e o paisagismo radical escavaram o centro do terreno, criando o Canal da Fronteira e a Lagoa do Pentágono. As coordenadas marcam a placa educacional do Serviço Nacional de Parques junto à passarela da lagoa, aproximadamente no centro da antiga ilha.

#curiosidadescartograficas


Fonte: https://www.atlasobscura.com/places/alexanders-island-border-dispute


Publicado na página Curiosidades Cartográficas do Facebook em: https://www.facebook.com/curiosidadescartograficas/posts/1357076347819229


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo